segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Buenos Aires... melhor a cada ida!

Estive me Buenos Aires três vezes. Confesso que da primeira vez eu detestei. Fui com meus pais numa excursão com gente muito mais velha... eu tinha 21 anos, tinha acabado de voltar da Disney... estava numa vibe muito diferente. 

Na segunda vez, dois anos depois da primeira, fui de cruzeiro para lá e fiquei somente um dia e meio. O cruzeiro chegou num domingo então muitas coisas já haviam fechado. 

A terceira e última vez foi esse ano em setembro. Fui com uma amiga (Aline) que ama Buenos Aires e me convenceu a ir. Ficamos três dias apenas e, na verdade, na verdaaaade, focamos num turismo mais gastronômico. 

Enfim, juntando essas três idas acabei conhecendo bastante coisa e vou colocar aqui pra vocês junto com a minha experiência em cada um desses pontos turísticos. Me desculpo desde já porque não tenho foto alguma. As primeiras viagens foram há quase 10 anos atrás e essa última eu nem tirei nenhuma não. 

Planejando a viagem

Hotel: A primeira vez que fui fiquei hospedada perto da Calle Florida... gente... aquilo é uma zona... durante o dia é uma farofada e de noite é muito deserto. Não recomendo. Vou pular a segunda porque fiquei no navio, mas a terceira vez fiquei em Palermo Soho. Gostei muito! É um bairro com muitos barzinhos, restaurantes, feirinha, lojas... e de noite é super movimentado. Eu fiquei no Palermitano. Gostei muito do hotel mas tinha um problema que já percebi que acontece na grande maioria dos hotéis de Buens Aires: o ar condicionado e a calefação são controlados pela recepção. Dito isso, pra mim, o calor é certo. Eu gosto de quartos bem gelados então sofri um pouco. 

Dinheiro: O peso argentino anda muito desvalorizado no entanto, se você comprar aqui, vai pagar caro. Minha dica é que você leve reais, troque somente o necessário no aeroporto para o primeiro dia e vá até a rua Florida trocar o resto. Você vai conseguir uma cotação muito melhor. Sugiro que troque em alguma banca ou loja pois o risco de ter nota falsificada é menor. No mais, sempre pergunte se o estabelecimento aceita reais. Muitos aceitam.

Roteiro: Como eu disse, fui 3 vezes e tive experiências muito diferentes. Buenos Aires é o tipo do lugar que você conhece em 4 dias mas também não enjoa de ficar 30. Sempre tem alguma coisa para fazer. Abaixo segue os lugares que eu conheci.

  • Basilica del Santissimo Sacramento - é uma igreja bem bonita com belas obras em seu interior. Vale a visita. 
  • Puerto Madero - é um local muito interessante. Você tem uma mistura do antigo com o moderno e um ambiente com vários restaurantes. As vezes só caminhar por Puerto Madero vale a pena. É bem movimentado principalmente à noite. Lá você ainda encontra o Casino.
  • Casino Puerto Madero - a Argentina permite a existência de casinos porém Buenos Aires não. Por conta dessa limitação na cidade, os donos do casino de Puerto Madero decidiram construir seu casino dentro de um navio, afinal, as águas pertencem à nação argentina. Eu achei o casino muito bonito mas, se você não joga, não tem nada muuuuuito interessante. 
  • Bairro da Recoleta - eu aaaaaaaaaaaaaaamo a Recoleta. É um bairro com uma vibe super jovem, pessoas deitadas na grama ouvindo uma música, uma feirinha de artesanato rolando... e pra balancear tem um shopping de decoração ótimo, belas farmácias pra comprar cosméticos, Hard Rock Café e ainda o cemitério com o mausoléu da Evita.  
  • Cemitério da Recoleta - gente é um cemitério, sabe... não é nada agradável. As pessoas insistem em ir ver o túmulo da Evita... eu fui e achei que está mal conservado e só perdi meu tempo mas bom... tem q ir, ne?!
    Brunch no Alvear
  • Hotel Alvear - é o Copacabana Palace local. O hotel é lindo demais. Vende marcas de alto luxo e oferece um brunch que vale cada centavo. Custou em torno de 400 pesos mas se você pensar que eu consegui o peso na Florida por 5,40 reais, saiu muito barato. É necessário reservar o brunch e a dica do momento é o aplicativo 'Restorando'. Através dele você reserva vários restaurantes em vários lugares do mundo mas é principalmente para América Latina.  

  • Bairro San Telmo -  eu tenho uma relação de amor e ódio com esse bairro. Gosto de sua arquitetura, seus barzinhos, a estátua da Mafalda... mas a feirinha de antiguidades na verdade (pelo menos quando eu fui há quase 10 anos) é uma feira de quinquilharia. Vale a visita pra sentar num bar e tomar uma cerveja, comer uma empanada, tirar sua fotinho do lado da Mafalda e só. Nada de compras!
  • Estátua da Mafalda - é uma estátua e serve só pra tirar foto mas é muuuuuito fofa. Ouvi dizer que depois da comemoração de 50 anos da Mafalda colocaram a Susanita e o Manolito ali também. Deve estar uma fofura só!
  • Señor Tango - esse entra pra lista do TEM QUE IR. Amei muita coisa. O tango tem vários tempos e formas de cantar, dançar e atuar. No Señor Tango você vai ter o prazer de ver todos os tipos de tango e uma bela encenação desde sua criação até os dias de hoje. Funciona todos os dias do ano sem exceção e SEMPRE esgota. Sugiro que você pise em Buenos Aires e vá direto comprar seu ingresso ou com o concierge do seu hotel ou na própria casa de shows. O ingresso pode ou não incluir o jantar. 
  • Bairro Palermo Soho -  como eu disse no início de post, é um bairro muito legal. Tem muitos barzinhos, muitos restaurantes, uma feirinha de artesanatos muito legal e é muito movimentado.
  • Bairro Palermo Viejo - parecido com Palermo Soho mas com um ar mais bucólico. Vale sair caminhando pelo bairro, tomar uma cerveja, caminhar mais um pouco...
  • Calle Museo Caminito - a rua Caminito é muito famosa por suas paredes coloridas. É um bairro mais humilde que virou ponto turístico por sua peculiaridade. Ali antigamente funcionava um porto e a sobre das tintas dos navios era usada pra pintar a fachada dos prédios. Por isso é tão colorido. É um excelente lugar para comprar lembrancinhas e tomar uma Quilmes bem gelada apreciando o tango de rua.
  • Cafe Tortoni - um típico café para sentar, degustar um cafezinho, conversar, descansar um pouco e tirar muitas fotos. Esse lugar é lindo. Em determinados dias e horários tem apresentação de tango também. Não chega a ser tão completo quanto o Señor Tango mas é uma opção bem mais em conta.
  • La Bombonera - é o estádio do famoso Boca Juniors. Eu não consegui ir a nenhum jogo e nem sequer entrar. Quando eu fui estava fechado. Sei que tem uma lojinha interessante e galerias para tirar foto. Vale a pena tentar ir a um jogo. 
  • Casa Rosada - é a sede da presidência. Além do seu exterior rosado - e daí vem o nome - dentro você encontra ainda o Museu da Casa do Governo, que mostra história de todos os presidentes que já eleitos da Argentina. 
  • Obelisco - gente é só um obelisco. Rs. Foi construído em homenagem ao aniversário de 400 anos da cidade de Buenos Aires.
  • El Museo Casa Carlos Gardel - Não é muito grande mas é emblemática. O museu foi construído na própria casa que foi de Carlos Gardel e lá abriga um acervo pessoal de livros, discos, manuscritos. Bem interessante. 
  • Plaza de Mayo - fica em frente à Casa Rosada. Conhecida pelos inúmeros protestos que ali começam ou terminam. Eventualmente você vai encontrar algum protesto por ali. 
  • United Nations Square -famosa pela Floralis, uma escultura de uma flor que tem um sistema hidráulico que permite que a flor se abra e feche dependendo do horário do dia. Fora isso não tem mais muito o que ver nessa praça mas vale dar uma caminhada pelo bosque.
  • Congresso - arquitetura única e um belo jardim. Vale a pena parar pra tirar algumas fotos. 
  • Calle Florida - já falei lá em cima para trocar dinheiro nessa rua e é sério. É muito mais barato mas todo cuidado é pouco para não pegar nota falsificada. Fora isso você vai achar nessa rua muitas lojas para comprar souvenirs e lembrancinhas além da Galeria Pacífico, um shopping com lojas bem interessantes. É o lugar da muvuca. Rs. 
Tenho certeza que existem muitos outros lugares para conhecer que eu ainda não fui e como eu disse, Buenos Aires melhora a cada ida. Prometo tirar fotos da próxima vez. =D

Divida sua experiência nos comentários! 

Espero que você tenha gostado. Próximo post: NYC (esse talvez eu precise fazer em mais de um...)

2 comentários:

  1. Eu, sinceramente, acho que você fez muito bem em focar na gastronomia de Buenos Aires. :D A cidade tem várias opções ótimas de restaurantes e bares e sempre que pesquisamos um pouco mais, dá vontade de sair na hora pra conhecer outro lugar! E por isso, talvez, nosso relacionamento (meu e da Amanda) com San Telmo é de amor e fascinação. Não canso de dizer pra Amanda que o bairro é autossuficiente: aqui se conjugam muito bem os três P’s patrimônios da cidade, as pizzarias, as padarias e as parrillas; é muito perto do centro e de Puerto Madero; caminhar pela região é super agradável; e ainda se pode tomar uma cerveja caprichada na Bolívar. Rsrsrs! Como estamos a uma quadra da feira (que obviamente já nos cansou um pouco) nos desviamos dela sempre que podemos, mas ainda acho que é bacana, mesmo, parar lá, tomar uma cerveja e olhar o movimento. O clima de San Telmo fica mais legal com a feira, o bairro fica ainda mais vivo e a gente se amarra nisso.
    Seria bacana também ser perto de La Bombonera se o estádio fosse de mais “acessível”. Acho que essa parada é, hoje, um pouco decepcionante pros turistas. O Boca Juniors tem mais sócios que lugares no estádio, o que deixa os ingressos praticamente impossíveis de conseguir. Se os sócios pretendem ir às partidas do clube, precisam comprar um pacote com todos os jogos da temporada, o que quer dizer, no fim das contas, que todo jogo do Boca todos os ingressos já estão vendidos. Resta ao turista conseguir entradas na revenda do sócio que não vai à partida e esse é o desafio. Existem várias agências que as vendem, mas a preços muito caros. Enfim, assistir um jogo do Boca Juniors em La Bombonera é difícil pra ca...cilda! O River Plate tem, mais ou menos, o mesmo “problema”, com a diferença que se consegue, inclusive pela internet (se tiver um pouco de paciência), comprar ingressos para partidas menos importantes. Tendo oportunidade de ver, eu indicaria Racing x Independiente, pois são dois dos clubes mais populares na Argentina, têm rivalidade monstra (os estádios rivais dividem a mesma quadra, o que deixa o ambiente ainda mais emocionante) e é bem mais fácil comprar os ingressos.
    Converso com a Amanda sobre outras coisas que o turista que vem a Buenos Aires não costuma fazer, mas são bem bacanas. Na cidade mesmo tem o Teatro Cego, único no mundo com apresentações totalmente no escuro. Lá tem uma apresentação que envolve degustação de pratos e vinhos que pretendemos ir urgentemente! :D Fora de Buenos Aires, mas muito próximo (Villa Martelli), tem Tecnópolis, a maior mostra de ciência e tecnologia da América Latina. É um espaço muito bacana, cheio de interatividade e rola vários eventos por lá. Se for com amigos fica ainda mais maneiro! Fui com a Amanda duas vezes, uma delas quando rolou um evento gastronômico. Hahahahah!
    Fora isso, o que já é um pouco conhecido, mas que vale muito a pena conhecer é Tigre, que dá pra dar umas voltas de barco pelos rios Tigre e Luján e passar um dia muito agradável, e a Feira de Mataderos, a feira do campo argentino. Nessa feira vc se esquece que está em Buenos Aires por um momento e conhece um pouco da cultura do interior, com danças e comidas típicas; completamente diferente do cosmopolitismo da capital. Ah, e come-se bem à beça! HAHAHA! O resto é o clássico do clássico, que todo mundo tá cansado de saber.
    Enfim, espero ter colaborado um pouco. Certamente vamos pegar várias dicas tuas.

    PS: Querendo conhecer um pouco sobre um dos movimentos sociais mais importantes da Argentina, as Abuelas vão à Plaza de Mayo todas as quintas. É uma oportunidade de dar uma volta no centro e aprender com as argentinas ao mesmo tempo.

    ResponderExcluir